Reflexões para um novo ano melhor que o velho (parte 1)

Uma C.H.A.V.E. para a liderança autêntica
dezembro 15, 2016
Reflexões para um novo ano melhor que o velho (parte 2)
dezembro 28, 2016

Entra ano, sai ano e os últimos dias de dezembro, para muita gente, trazem perguntas, expectativas e anseios sobre o futuro. Este ano provavelmente não está sendo diferente com relação a isso para muitas pessoas. Entretanto, para fazer (e responder) boas perguntas sobre o futuro, é importante – antes – preparar-se por meio de uma reflexão sobre o passado.

Sim, é claro que também é costume fazer uma revisão do ano quando ele chega ao final. O ponto é que nem sempre essa revisão é feita com organização. Muitas vezes, são esquecidos aspectos importantes que deveriam ser considerados quando da preparação “daquilo que será feito de forma diferente” para o ano novo (com expectativas de melhorias).

Com isso em mente, preparei algumas questões para reflexão, visando auxiliar uma organização física, emocional, mental e espiritual que possa facilitar a jornada de construção de um ano melhor. Você pode se engajar na leitura e no exercício se estiver almejando algo nesse sentido (viver no próximo ano, um tempo melhor do que nesse). Caso contrário, não precisa investir o seu tempo além deste ponto.

Nesta parte 1 do post apresento questões sobre o tempo passado. Estou pensando neste ano que está chegando ao fim, mas essas questões podem ser usadas a qualquer momento, pois sempre é possível refletir sobre um período qualquer e se esse período tem 12 meses então é um ano, independente de se estar lendo este texto na última semana de dezembro, ou em outro período qualquer. A parte 2 trará questões que poderão ajudar a refletir sobre a construção do ano futuro.

Um lembrete importante: refletir dá trabalho e exige tempo e profundidade. Se você deseja fazer esse exercício (e eu espero que sim!), tire um tempo só para você, de preferência onde ninguém causará interrupções. Se for necessário, saia do seu espaço habitual (casa ou escritório).Você pode ir a um parque, um café tranquilo, uma biblioteca, ou qualquer lugar que conheça e onde se sinta bem. Isso ajuda bastante na qualidade do processo de reflexão.

Pronto(a) para começar? Aqui estão as perguntas. Tente respondê-las de forma sequencial, mesmo que demore um pouco mais em algumas delas. O objetivo, afinal, é mesmo refletir com profundidade. Ah, claro, anote suas respostas. Se possível, manualmente, pois isso ajuda o cérebro a abrir ou fortalecer redes neurais de uma forma diferente da que ocorre se não escrevemos nada, ou se apenas digitamos.

1 – Quais foram as cinco melhores experiências que você vivenciou neste ano que se finda? O que levou você a selecionar especificamente essas experiências e como você se sentiu ao passar por cada uma delas?

2 – Há pessoas (ou temas) em comum envolvidas/relacionados com essas experiências? Quem são essas pessoas e quais são os temas?

3 – Qual foi sua maior realização durante esse ano? Como você se sentiu (e se sente agora) com relação a isso? Quem mais estava envolvido e até auxiliou você a alcançar essa realização?

4 – Quais são 10 coisas pelas quais você se sente grato(a) por terem acontecido (ou terem estado presentes) em sua vida ao longo desse ano?

5 – Quais eram seus objetivos para esse ano 12 meses atrás? Quais você alcançou? Quem auxiliou você com essas conquistas?

6 – O que fez você ficar zangado(a), estressado(a), ansioso(a) ou temeroso(a) ao longo desse período? O que, de fato, levou você a se sentir assim? O que você fez para superar esses sentimentos?

7 – Quem ou o que inspirou você ao longo desses 12 meses?

8 – Quem ou o que desafiou você ao longo desses 12 meses?

9 – Quem ou o que dificultou ou impediu você de alcançar seus objetivos ao longo desses 12 meses?

10 – Como você cresceu (se desenvolveu, melhorou) física, emocional, mental e espiritualmente ao longo dos últimos 12 meses?

11 – Que forças suas você usou/explorou para possibilitar e sustentar esse crescimento?

12 – Considerando tudo o que refletiu até aqui, quais seriam as três palavras que você usaria para representar o seu ano que está finalizando?

13 – Quais são os três principais aprendizados que você vivenciou com esse ano?

Certamente eu poderia continuar fazendo muitas perguntas, mas acredito que se você se dedicar a responder essas com carinho, atenção e profundidade já terá realizado uma grande reflexão sobre os 12 meses passados. Isso servirá como alicerce poderoso para prosseguir com as considerações sobre os 12 meses futuros.

Caso você tenha gostado deste post e queira compartilhar um pouco sobre suas reflexões é só comentar aqui na página, ou me mandar um recadinho pela página de contato. Eu prometo que não vou adicionar você a nenhuma lista de mailing. Se preferir me acompanhar de outro jeito, pode também curtir minha página no Facebook e me escrever privativamente por lá. Todo post novo no blog será comunicado também lá no Facebook.

Desejo que você tenha feito/faça uma ótima e frutífera reflexão!

A parte 2 do post está aqui.

2 Comentários

  1. Perguntas fantásticas para uma reflexão. Se eu for honesto comigo mesmo, a resposta à questão 9 é bem óbvia.

    • Isabel Campos disse:

      Ruy, infelizmente as respostas (mesmo para outras questões) não são óbvias para todos. Eu penso que isso faz parte da beleza do processo de desenvolvimento pessoal. Cada um no seu tempo, cada um na sua jornada e todos rumo a uma meta que pode ser entendida como única. Não é lindo?
      Grata por passar por aqui e por deixar seu comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *